Mesmo na era do Open Access, a construção de bibliotecas não estagnou na Alemanha, procurando-se cada vez mais novos caminhos. O portal Goethe.de falou com Olaf Eigenbrodt, sociólogo especialista em bibliotecas, sobre os fenómenos arquitectónicos, o papel da biblioteca como dinamizador social e o conforto como símbolo de qualidade.

Leia a entrevista aqui >>

Entrevista conduzida por Thomas Köster, professor no Instituto de Ciências do Livro da Universidade de Mainz.

Fonte: Goethe-Institut

Link permanente

Deixe uma resposta


Bad Behavior has blocked 87 access attempts in the last 7 days.