Mais de um quarto dos portugueses estavam ameaçados de pobreza ou exclusão social em 2010. Os números divulgados nesta quarta-feira pelo Eurostat revelam que 2,7 milhões de portugueses estavam confrontados com pelo menos uma das três formas de exclusão social: risco de pobreza, situação de privação material grave ou, finalmente, a viver em agregados com uma intensidade de trabalho muito baixa.

Comparativamente com o ano anterior, Portugal regista um agravamento da situação de 0,4 pontos percentuais: de 24,9 por cento em 2009 para 25,3 por cento da população em 2010.

Continue a ler a notícia >>

Fonte: Público

Link permanente

Deixe uma resposta


Bad Behavior has blocked 76 access attempts in the last 7 days.